segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Jane Austen of the week - As situações de Elizabeth e Darcy

 Voltei a minha leitura de Jane Austen, claro, depois de mais de 3 anos que eu li Orgulho e Preconceito, bateu uma saudade de ler tudo de novo, o livro é tão perfeito, os personagens são tão variados, Jane Austen criou um novo tipo de romance, novos tipos de personagens, em situações engraçadas e embaraçadoras, além de falar muito sobre os costumes daquela época, os fatos do dia-a-dia em famílias e na sociedade do século XVIII. Ah, mas eu terei muitos posts pra falar sobre isso, inicialmente, quero começar com os melhores quotes de Orgulho e Preconceito, onde Darcy e Elizabeth revelam suas afeições um pelo outro, e claro, incluindo também, meus comentários. 
 Orgulho e Preconceito é um livro onde Jane Austen deixa transparente e afeição de Darcy pela nossa querida heroína Elizabeth, mas, para um leitor atencioso e apaixonado pela obra, ela deixou alguns "mistérios", digamos, que se você parar para refletir em algumas partes do livro, verás que Jane indica sinais de uma pessoa apaixonada e pela grande afeição de Darcy, mesmo falando indiretamente. Creio eu, que tudo o que Jane escreveu, era o que ela desejava para ela, todas as afeições que Darcy dava a Elizabeth, todo o amor e afeição que ele dedicava a ela. Darcy não era perfeito, o livro deixa isso bem claro, porém, do mesmo modo, todas as leitoras se cativam por ele, pois suas inseguranças para com Elizabeth revelam a personalidade de um homem apaixonado, o jeito que trata a Lizzie (Elizabeth), também, seus vários defeitos que são semelhantes aos de Elizabeth, ajudam-o para que ele seja tão encantador, assim como Lizzie. Minha função aqui é interpretar os personagens e as situações que eles viveram no livro.
 Depois de 200 anos o livro ainda é conhecido, e mais apreciados por mulheres apaixonadas, ou apenas, leitoras apaixonadas por livros de época, como eu, admito que não sou uma grande fã de romance nem luto muito por amor, mas sou apaixonada por Jane Austen e tenho vários motivos quanto à isso que serão dados aqui brevemente. Um dos grandes fatos do livro ser famoso até hoje é por causa de sua história apaixonante, e por muito mais, os personagens de Jane são da mesma personalidade que podemos ver algumas pessoas de hoje, eu me identifico muito com a Elizabeth, conheço uma menina com caráter de Jane Bennet, muitas com caráter de Lydia Bennet e Kitty Bennet entre outros (um Darcy eu ainda não encontrei, mas se encontrarem, apresentem-me). Os leitores quando estão lendo sentem exatamente o que os personagens sentem, é como se estivéssemos lá, junto com Elizabeth, triunfantes quando Darcy deixava escapar sua afeição, com o coração no céu da boca quando ele revela isso para ela, sentimos tudo, vivemos tudo, vemos tudo, é um dos poucos livros que realmente me dão esse prazer, um dos poucos que tenho vontade de ler e ler de novo. Se você ainda não leu o livro, assista o filme de 2005 ou a série da BBC de 1995, depois, aconselho que leia o livro, é apaixonante. Claro que não entenderá esse post caso não tiver lido nem assistido, mas depois de tê-lo feito, peço para que leia e discuta as ideias comigo, se tem uma coisa que eu gosto de falar é de Jane Austen, me sinto como se os personagens fossem meus e me dou o trabalho de entendê-los e compreender suas maneiras, atitudes e personalidades no livro, através de diálogos e descrições de Austen, tenho certeza que se Austen lesse o livro hoje ela iria querer adicionar muita coisa, acredito que quando ela escrevia também se passava muita coisa na cabeça dela, e que, me dei ao luxo de desvendar e tentar criar minhas teorias.
1. Um dos primeiros diálogos de Elizabeth com Darcy.
Aqui estamos perante uma das primeiras conversas dos protagonistas, uma das mais conhecidas, é muito bem lembrada no filme. Elizabeth é uma pessoa de opiniões fortes, inteligente, com uma língua afiada e vive se questionando e fazendo observações com tudo ao seu redor. Esse "Darcy apenas sorriu" é a primeira vez que Austen fala sobre o sorriso de Darcy, então, é a primeira vez que ele sorri no livro, devido a uma bela observação feita por Lizzie quanto a poesia, o que já arrancou um sorriso do Darcy. Com certeza, a poesia poderia ser considerada pela maioria das mulheres daquela época, um alimento do amor, Lizzie não pensava assim, ela era sempre mais complexa e mais convencida em suas opiniões, creio que isso também cativou muito o Sr Darcy, Elizabeth era diferente, opiniões diferentes, um modo de ver diferente, era madura, sensata, mas ao mesmo tempo era teimosa e sarcástica, que também creio que isso tenha levado o Sr Darcy a se apaixonar por ela, é como dizem, alguns se apaixonam até por defeitos.
2. O primeiro sinal de afeição de Darcy por Elizabeth.
Uma das minhas partes preferidas, com certeza. Na primeira vez que Darcy vira Elizabeth, ele negou sua beleza, disse que ela era tolerável, mas não o bastante para tentá-lo. Essa cena acontece no segundo baile cuja Elizabeth e Darcy estavam presentes, e de um baile para outro, ele já mudou sua opinião. Elizabeth vivia sorrindo e interagia com todos, era simpática e cheia de vida, além de inteligente e bem humorada, Darcy percebeu essas qualidades em pouco tempo, e depois de observá-la melhor, percebeu que era uma mulher muito bonita. Eu já tive isso, pessoas que eram consideradas bonitas para mim, um tempo depois se tornaram "feias", isso devido ao caráter delas. Mas Darcy percebeu que Elizabeth era diferente, espontânea e cheia de sorrisos, logo após esse quote, ele passa a observar as conversas de Elizabeth para conhecê-la melhor, Elizabeth que já não simpatizava muito com Darcy, tirou proveito disso fazendo piada com ele, claro, Elizabeth ouvira desde a primeira vez que Darcy disse que ela não era bonita, e ela pensou que ele mantinha um desprezo por ela, o que a fazia tirar sarro dele e ser sarcástica em suas conversas. Elizabeth sempre odiou esse tipo de personalidade, arrogância e orgulho, era exatamente e imagem que ela tinha do Sr Darcy, já Darcy tinha dela uma imagem que nunca tinha visto, um tipo novo de personalidade. Elizabeth sempre fora considerada bela, um par desejável como o próprio William Lucas diz, porém seus traços não eram digamos, de uma deusa grega, na verdade, Elizabeth nem era muito vaidosa com sua aparência, o que mais cativava as pessoas não eram apenas suas feições, mas seu jeito de ser.
3. A primeira revelação.
A cena acima é a Srta Bingley, cuja tem uma atração por Sr Darcy, ela faz uma observação sobre o baile em que estão, reclamando das pessoas que estão lá e do lugar, ela pensa que Darcy pensa o mesmo que ela mas se surpreende com tal resposta, o que a deixa enciumada. Mas como um homem, apenas de olhar para os olhos de uma mulher pode sentir tal afeição? Seria aquele amor a primeira vista? Isso eu não sei, acredito que não. Hoje, é fácil conhecer alguém, você conversa tão facilmente com a pessoa e caso se interessarem uma pela outra, ficam, e muitas vezes nunca mais se falam. Já outras vezes nem conversam antes de ficar. É tudo tão fácil hoje, não há regras, o que facilita muito as coisas e acabam desvalorizando os sentimentos, o prazer de realmente conhecer uma mulher, se satisfazer com o caráter dela, não por possuir o seu corpo. Antigamente, o prazer era a dança, muitas vezes a primeira vez que um homem tocava uma mulher era na dança, não era tudo precipitado como agora, não, como Darcy que observava Lizzie, seus modos e suas conversas, eram assim que se conheciam, através de diálogos ou observações, até dança, o que aumentava a afeição, cuja os homens se fascinavam com a delicadeza das mulheres ao dançarem, onde elas exibiam sua beleza, não através de roupas curtas ou até gestos obscenos. O caráter era muito valorizado naquela época por pessoas dignas e civilizadas, não saiam pegando qualquer um, talvez por isso o livro seja tão apaixonante, tanto antes como agora. Uma cena no filme de 2005 que eu adoro, mas que não retrata no livro, é a primeira vez que Darcy toca em Lizzie para ajudá-la com a carruagem, é a primeira vez que ele toca nela, e antes ele já sabia que sentia alguma afeição por ela, mas ele sente algo estranho em sua mão, algo novo. Hoje em dia, esses detalhes foram esquecidos, muita coisa que devia ser valorizada foi esquecida. "Ah, mas é um livro de romance", sim, é, tanto que já falaram várias vezes que naquela época consideravam o livro falso e o Sr Darcy um "boneco" porque nunca existiria tal homem tão atencioso para com uma mulher, e principalmente, se ele fosse de classe alta e ela de uma família simples e endividada. Porém, o livro foi escrito em uma época diferente, aquela época se era muito mais fácil alimentar o amor, as pessoas despertavam o amor de um modo diferente, mesmo que as sensações que o amor traz continuam as mesmas até hoje. Darcy ficou apaixonado e pensando em Elizabeth por 8 ou 9 meses, ele estava encantado com a mulher que ela era, ele sempre ansiava vê-la, pois viam-se pouco e pouco conversavam, hoje, conhecem-se pela primeira vez, ficam, perde a graça e tchau. Não sei se estão entendo exatamente o que eu quero dizer, mas o que estou tentado falar é que o que nos faz ser totalmente apaixonadas pelo Darcy são esses fatos, apesar dele ser considerado um "boneco", ele existe assim, no livro a personalidade não é perfeita, mas o que cativa, é a afeição que ele sente por Elizabeth, aquela paixão ardente descrita por Jane Austen que sim, pode existir, muitas pessoas já sentiram esse tipo de afeição e paixão, mas Jane Austen retratou exatamente o que um homem sente ao ver sua amada, sua insegurança consigo mesmo e claro, as várias situações e problemas que enfrentam por causa da diferença social, o que não é muito problema hoje e se tornou uma coisa boa. As leitoras gostam disso porque é exatamente o que elas queriam que os homens sentissem por elas, pois Darcy não seria o homem perfeito, ninguém é perfeito, o amor que ele sente por Elizabeth, é exatamente o amor que muitos procuram. 
4. A descoberta.
Minha parte preferida, sem dúvidas. Essa deve ser a parte mais famosa e a parte em que todas as meninas "piram" quando assistem o filme e leem o livro. Depois de Elizabeth tratá-lo mal, recusar-se a dançar com ele da primeira vez que ele pedira, ele a amou por 8 meses e continuou a amar. Na primeira vez Elizabeth recusou-se dançar com ele, mesmo Darcy querendo, na segunda, o convite a deixou tão surpresa que ela aceitou sem pensar, mesmo tendo um desprezo por Darcy. Naquela noite, Elizabeth deixou claro o que pensava do caráter do Sr Darcy enquanto dançavam e aquela também, fora a ultima vez que se viram, depois apenas após 8 meses. Elizabeth não alimentava nenhum amor por Darcy, enquanto ele, era perturbado em seus pensamentos pela imagem de Elizabeth. Depois, a primeira vez que se encontram é em Rosings, onde Elizabeth visita a amiga casada com o Sr. Collins, a Charlotte, eles vão pra Rosings várias vezes por semana, onde reside a tia de Darcy, Lady Catherine de Bourg, depois de algumas semanas Darcy aparece em Rosings. No filme fala que Darcy só foi pra Rosings na intenção de vê-la, mas no livro não, porém, com indiretas feitas por Jane Austen é fácil de se perceber. Ele apareceu em Rosings algumas semanas depois de que Elizabeth estava lá, com certeza deve ter ouvido de sua estadia na casa de Charlotte e foi para Rosings com a esperança de vê-la. Desde o primeiro dia que Darcy chega em Rosings ele vai até a casa de Charlotte, ele sempre parece inseguro e quieto, ansioso ao mesmo tempo, Charlotte até agradeceu Lizzie, porque se ela não estivesse lá, Darcy nem teria ido até a casa de Charlotte, Elizabeth era o único motivo de sua visita. Também em uma conversa com o Coronel Fitzwilliam, amigo do Sr Darcy que foi com ele para Rosings, Elizabeth pergunta para Coronel Fitzwilliam quando eles partiriam de Rosings, isso foi antes de Darcy ter revelado seus sentimentos a Elizabeth, Coronel Fitzwilliam respondeu que iriam quando Darcy tivesse vontade, pois já havia adiado a partida várias vezes, tenho certeza que devido a sua falta de coragem de admitir para Elizabeth seus sentimentos antes de partir. Tanto que tem uma cena que eu adoro no filme, que tem no livro mas nem com tanta enfase, é quando Darcy entra na casa de Charlotte apressado e agitado e vê Elizabeth sozinha, ele não consegue dizer uma palavra, se sente tão envergonhado, eu adoro essa cena, é uma insegurança que muitos de nós temos e sentimos quando apaixonados, e claro, como estamos torcendo para que os dois ficarem juntos, qualquer um acha fofa essa insegurança que Darcy sente quando está perto de Elizabeth, exatamente o que sentem as pessoas realmente apaixonadas, elas nunca se sentem bem a vontade.  Depois de tanto tempo ele ainda estava apaixonado por Elizabeth, mesmo com a má conduta dela redirecionada a ele, isso seria mesmo sinal de um amor, pois paixão cessa depois de algum tempo, o amor prevalece, assim como Darcy disse que ficara atormentado pela paixão que sentia por Elizabeth durante meses, o que o fez declarar-se para ela na esperança que ela aliviasse essa dor ao se casar com ele. Darcy conhecia a personalidade de Elizabeth e era exatamente o que o deixou apaixonado, já Elizabeth não conhecia sua pessoa, apenas conhecia uma versão que fazia com que ela odiasse ele. São fatos, se apaixonar pela personalidade e odiar por falsos comentários, isso tem até hoje.
 5. Trocando de opinião.
Darcy já havia revelado sua grande admiração pelos olhos de Elizabeth, mas não havia falado ainda de tal modo sobre sua beleza, muito menos que a considera uma das mulheres mais belas que ele conhece. Ora vejam bem, como não se apaixonar? Está evidente que ele mudara de opinião devido sua paixão por Elizabeth, ele aprendeu a não apenas valorizar seus traços faciais, mas sim sua personalidade, o que toda a mulher do mundo deseja de um homem. Pessoas quando apaixonadas realmente deixam esse tipo de coisa de lado, as aparências e defeitos, tanto que Sr Darcy estava tão apaixonado que pretendia se casar com Elizabeth mesmo sabendo da péssima conduta de sua família de baixa classe, ele deixaria todos os imprevistos de lado para poder ficar com Elizabeth, e então, como não se apaixonar? Sr Darcy não é romântico, não gente, ele não é, e isso que é bom, ele está apaixonado, apenas, assim como Elizabeth, ela não é tão romântica, ela só se casaria por amor, mas ela nunca ligou muito para romances, ela nunca se entregara ao amor, porém, quando o amor surge, é outro caso. Muitos homens se tornam um "Sr Darcy" quando estão realmente apaixonados, assim como muitas meninas podem mudar suas opiniões sobre uma pessoa quando a conhecem melhor.
6. A transparência.
Era tão evidente que Darcy estava apaixonado por Elizabeth, era possível se percebem na maneira com que se comportava, em quase todas as cenas que ele está junto com Elizabeth, Jane Austen sempre descreve os olhares que eles traçam um ao outro e a insegurança de Darcy com a companhia de Elizabeth, e também, a renuncia de seu orgulho, quando ele começa a ser gentil com ela e com seus familiares, que é quando Elizabeth começa a perceber que ele não é o que diziam. Mas convenhamos, quando temos um amigo apaixonado e a pessoa que ele gosta está por perto, o nosso amigo cora e fica envergonhado, sem jeito, realmente podemos perceber, poucos conseguem esconder bem, mas sempre deixam escapar algo, acho isso uma atitude tão humana, engraçada e meiga ao mesmo tempo, haha me faz rir.
7. As dúvidas de Elizabeth.
Como o próprio Sr Darcy diz, ele tem problemas em fazer amizades e problemas em se socializar. Sabe, muitas vezes pensamos que algumas pessoas sentem algum desprezo por nós quando elas costumam ficar muito em silêncio em nossa presença, bem, não posso negar que as vezes sim haha Mas há possibilidades de algum tipo de sentimento a mais, esse é o caso do Sr Darcy com Elizabeth. Elizabeth até poderia suspeitar digamos, mas como ela já pensava que ele tinha certo desprezo com ela, não podia pensar nada mais do que ser esse o motivo por ele ficar tão nervoso e silencioso perto dela.
8. Quem ama cuida.
Darcy pagou 10.000 para Wichham para que ele voltasse com a irmã de Elizabeth, Lydia, que os dois (Lydia e Wickham) haviam fugido juntos, ele pagou as despesas pois a família de Elizabeth não podia pagar, mas mesmo assim ele pediu que não revelassem o seu segredo, o objetivo de Darcy não era se ostentar para Elizabeth e sim, vê-la melhor depois da crise que passara com a fuga de sua irmã. Isso foi muito criticado na época, pois a maioria dos críticos diziam que nenhum homem em sã consciência seria capaz disso, Austen fora muito criticada, mas ao mesmo tempo amada, pois era essa a atitude que as mulheres esperavam dos homens, eram esses sentimentos que Darcy demonstrava que faziam com que as mulheres gostassem dele e desejassem isso para elas. Como falei, Darcy não é perfeito, nem romântico, ele é apenas apaixonado, e claro, possuidor de boa fortuna, mas isso é o contexto da história, as diferenças e preconceitos da sociedade daquela época, Austen tinha de incluir isso. Darcy tem o suficientemente de dinheiro para bancar 10.000, para ele o fato de ver Elizabeth feliz era mais importante do que a sua fortuna, esse foi um dos sentimentos que ela despertara nele, a renúncia do orgulho, valorizar mais as pessoas e muitas outras coisas. Na segunda parte que eu destaquei, é onde Darcy revela que ainda a ama, mesmo depois de Elizabeth ter recusado seu pedido de casamento, ele fala que seus desejos e afeições permanecerão intactos, pois sim, como permaneceram durante todo esse tempo e irão permanecer durante muito tempo se Elizabeth não aceitá-lo, pois ela deseja que ele cure essa "dor" que sente quando está longe dela.

9. Elizabeth mudou o Sr Darcy?
Acima mostra Darcy admitindo que era orgulhoso e egoísta e agradecendo a Elizabeth pela sua mudança. Mas foi culpa de Elizabeth? As mulheres pensam que mudam os homens? Que devem mudá-los? Não é bem assim. Como diz Darcy, ele aprendeu uma lição, ele percebera que pra conquistar uma mulher digna era preciso um caráter digno, mas ele não modificou seu jeito de ser para agradar Elizabeth, ele adicionou extras e despertou sentimentos dentro de si mesmo para que sua amabilidade evoluísse, percebera que a arrogância não o levaria a nada, percebera que a fortuna não iria conquistar Elizabeth, ele percebeu que respeito e admiração são coisas dignas das mesmas. Não tente sair por aí mudando os homens para que eles sejam dos seu gosto, não, Elizabeth na verdade nem fez por querer, ele apenas fez Darcy perceber suas falhas e tentar arrumá-las, coisas que acontecem conosco não só em situações amorosas, não desagradamos apenas parceiros com os nossos defeitos, mas sim pessoas em geral, por isso muitas vezes que somos alertados, tentamos mudar. Darcy não ligava para seu orgulho e sua arrogância, até perceber que eles eram grandes defeitos que se tornavam obstáculos para chegar até onde queria, ele tentou melhorar, e melhorar é uma coisa que todos tentamos fazer, em quaisquer situações.
10. Elizabeth finalmente compreende Sr Darcy.
Nessa resposta acima feita pelo Sr Darcy, é a resposta da pergunta que Elizabeth fez para ele pedindo o que ele tinha visto nela. Elizabeth nessas poucas palavras explica muita coisa. Como Darcy era possuidor de uma boa fortuna, as mulheres com certeza eram sempre amáveis com ele e insinuavam alguma coisa, já Elizabeth não se importava com isso, o desprezava por ser orgulhoso, não importasse sua fortuna. Bom, não tem muito o que explicar, muita coisa pode ser entendida através desse quote, mas não explica nem metade dos sentimentos e motivos pela qual Darcy sentia por Elizabeth, mas sim, uma raiz deles.

11. Mas é claro que "Elizabeth Darcy" aceitou!
Depois de ser revelado o verdadeiro caráter do Sr Darcy e ele ter demonstrado suas afeições por Elizabeth com amabilidade e uma paixão ardente, Elizabeth acabou se apaixonando pelo mesmo, e claro, ela aceitou o seu pedido. Jane Austen descreveu a reação de Darcy quando Elizabeth o aceitou, que estava estampado em seu rosto a alegria e a forte paixão ao ouvir a resposta de sua amada e pensar que ele poderia ficar do lado dela dali em diante. Eu acho que Elizabeth era realmente o que faltava em Darcy, apesar de serem muito parecidos em alguns aspectos, se encaixam em muitos outros que eram o oposto, Elizabeth é totalmente aberta e bem humorada, Darcy já era mais sério e um pouco anti-social. Elizabeth fez uma grande amizade com Georgiana Darcy, irmã do Sr Darcy. Georgiana era acostumada a ver o irmão em um aspecto mais sério, mas depois de Elizabeth, ela ficou perplexa ao ver como eram brincalhões. Aí seria um casamento perfeito, um casamento que muitas queriam, principalmente Jane Austen. Mesmo sendo da alta classe depois do casamento, Elizabeth não modificara o seu jeito brincalhão e simples de ser devido a seu título agora, porque afinal de contas, era esse jeito que encantara o Sr Darcy, acredito que Elizabeth tenha ajudado muito Darcy em como se comunicar, a sorrir mais, enfim, como se ela tivesse colorido a vida dele, exatamente o que ele precisava, sorrir, de alguém pra confiar, amar, deixar de ser tão severo consigo mesmo, apreciar a vida da forma que Elizabeth apreciava. Imagino seus inúmeros passeios pelos campos de Pemberley, rindo juntos, ah é uma pena que Jane Austen não tenha escrito mais sobre ele, as vezes imagino que ela escreveu, e os rascunhos estão escondidos em sua antiga casa hahah (vou lá vasculhar). Daria meu dedinho do pé pra saber o que Jane Austen pensava sobre Darcy e Elizabeth depois do casamento, saber as histórias, com certeza a história não acaba por aí, afinal, eles se casaram, não é o fim da história de amor, é apenas um começo, que ainda não foi bem começado. Mesmo que alguém escreva a continuação, não será da mesma forma de Jane Austen, pois Austen é Austen, sua forma de escrever e caracterizar os personagens e a vida daquela época é unica, não há explicações, ela revolucionou o romance, ela compreendeu as mulheres e nos trouxe um grande conhecimento da sociedade naquela época, seria praticamente impossível que alguém pudesse escrever uma continuação, nunca iria ser a mesma coisa, o que me deixa muito triste, pois pra mim Elizabeth e Darcy é o melhor casal da literatura, nenhum dos dois é perfeito, são opostos, se odeiam, se amam, e por mais que tenham milhares de romances hoje em dia, nenhum deles será como os livros da Jane Austen, pois Austen era um gênio em compreender pessoas e suas personalidades, em compreender sentimentos, o que poucas pessoas têm hoje em dia. Enfim, sei que eles tiveram um casamento muito feliz, o casamento perfeito, imagino muitas vezes eles rindo juntos durante o jantar, Elizabeth fazendo piadas, eles lendo seus livros juntos na grande biblioteca de Pemberley que deve ser tão amada por Elizabeth, hahah Orgulho e Preconceito será eterno pra sempre, porque mesmo depois de 200 anos cativa o público de uma forma inexplicável e sei que vai cativar muitas outras gerações, meus filhos, caso eu tiver, ou até sobrinhos e sobrinhas, serão fã dessa maravilhosa obra de arte escrita por uma mulher insegura, apaixonada e inteligente. 
Espero que tenham gostado, e preparem-se para ler MUITO sobre Jane Austen aqui no meu blog de agora em diante. Algum dia ainda quero escrever a continuação de Orgulho e Preconceito, hm será que eu conseguiria? haha

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre quis ler orgulho e preconceito mas nunca li por causa de livros na frente pra ler ou falta de tempo :/ mas eu assisti o filme, e não sei se no livro passa essa impressão também, mas sinto que a Jane Austen passou sua personalidade na Mary Bennet, porque ela é um tanto quanto antissocial e focada nas suas atividades quanto a Jane era com os livros. O que você acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, mas na verdade, Jane tem um pouco de todas, a intelectualidade da Mary, um pouco da inocência da Jane Bennet, a língua afiada da Elizabeth, enfim, Jane era intelectual, porém, não era totalmente antissocial, ela era uma mulher brilhante, de opiniões fortes e inteligente, era normal socialmente, ia em bailes, conversava com a família, tinha amigos, era esforçada. Eu indico que você leia, é muito bom, o livro me puxa a cada minuto, li várias vezes e todas vezes que li quase chorei por ter que terminar, haha adoro como Austen caracteriza os personagens, como ela escreve, adoro aquela época. Enfim, se gostou do filme, vai gostar do livro, quando achar tempo leia. ♥

      Excluir