segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Eu Odeio Redes Sociais

 Talvez isso possa soar meio irônico não? Já que eu mesma tenho um facebook, um askfm e já tive um twitter... Pois é, outra coisa irônica também, é eu afirmar que a internet é uma das melhores invenções depois de dizer isso (título do texto). Acontece que, talvez não seja tão irônico se vocês entenderem o meu ponto de vista.
 A internet é uma invenção maravilhosa, quero dizer, você pode saber de tudo, pesquisar sobre tudo, o mecanismo de busca da internet contém muito mais informações do que um noticiário da televisão. Milhões de artigos sobre demasiados assuntos, o que você procura, está lá, pronto para ser lido, não importa se aconteceu há anos atrás ou há segundos atrás. Isso é incrível, quero dizer, temos informações nos livros também, mas nunca foi assim de tão fácil acesso, você sabe na hora tudo o que está acontecendo nos cantos do mundo, você pode aprender com a internet, a cozinhar, a construir, a pintar, tocar instrumentos e até aprender outras línguas. Eu aprendi muito com a internet, eu pesquiso muito, leio muito, às vezes me pego até fazendo coisas inúteis, mas não posso negar que de certas formas a internet também me distrai... O que é bom quando estamos naqueles dias cansativos e monótonos, ou até com os pensamentos perturbados (acontece frequentemente comigo). Metade das coisas que eu sei sobre vários assuntos, eu devo à internet, mas então, por que eu tenho uma certa repulsão por redes sociais? Na verdade, em certos aspectos, também concordo que as redes sociais são uma ótima invenção, uma forma rápida de manter contato tanto com seus amigos quanto com pessoas do outro lado do mundo, saber o que seus amigos estão fazendo, até lembrar de aniversários esquecidos, conhecer mais sobre uma pessoa... Epa, preciso parar por aqui, pois esse é o problema... As pessoas.
 Máscaras... Essa é a palavra certa. Muitas pessoas usam redes sociais como um meio de provar alguma coisa para alguém, mostrar que está feliz, mostrar que sabe sobre isso, sobre aquilo, mostrar que sabe fazer isso, sabe fazer aquilo, mostrar que tem amigos, mostrar que você está comendo alguma coisa, que está em algum lugar... As pessoas se escondem por trás de seus perfis. Eu quero dizer, quem vai expor seus defeitos, suas imperfeições (tanto fisicamente como na personalidade)? Redes sociais mostram os melhores lados das pessoas, aquele lado que todos querem ser reconhecidos, o lado bom. As fotos, você pode esconder as espinhas, esconder a barriga, empinar um pouco, pronto, você fica como sempre quis ser e como sempre quis que os outros te vissem, e de alguma forma, ver um simples curtir na sua foto te deixa feliz, porque parece que você precisa que uma pessoa simplesmente clique em um botãozinho para que você tenha autoestima e se sinta bem. Você tira uma foto com os amigos, bebendo vodka, com uma mesa cheia de cerveja, uma das poucas camisetas de marca que você tem (acho essa obsessão que as pessoas têm por marcas de roupa uma besteira), pronto, você é o cara. No chat do face, você pode mentir, você pode fingir, você pode pensar duas vezes antes de falar alguma coisa, enfim, é um mundo falso. Todos querem ser descolados de alguma forma, chamar a atenção de alguém, ser alguém.
 Eu tenho um facebook, por mais que eu deteste ter, eu sempre quis excluí-lo, até tentei várias vezes, acontece que, mesmo que eu exclua, eu me sinto isolada do mundo, porque meus amigos não estão aqui no meu quintal sentados esperando para conversar pessoalmente e darmos umas risadas, eles estão conectados naquele mundo falso, então, eu acabo me conectando também. Ninguém consegue sair, você tem aquela mania de olhar o facebook, ir "stalkear" seus amigos, ou alguém especial, simplesmente, você fica ligado nesse mundo falso, para você passou-se 10 minutos rolando a timeline, porém, no relógio, passa-se mais de uma hora, e você não percebe.
 As pessoas se preocupam muito com status, elas se preocupam com o que vão pensar delas, com coisas estúpidas, curtidas na foto, a marca da roupa que você usa, a comida que você come, os lugares que você vai... Eu estou nesse mundo, e não me orgulho de fazer parte dele. As pessoas que me conhecem virtualmente mal sabem dos meus 1001 defeitos como pessoa, mal me viram pessoalmente sem alguma maquiagem, nunca ouviram meu riso, nunca olharam nos meus olhos, elas conhecem apenas uma parte de mim.
 Eu tive um twitter, mas eu não aguentei mais. Lembrando que eu demorei 2 anos pra conseguir me "viciar" no twitter, eu comecei a usar mais quando estava no auge, porque simplesmente todos usavam e novamente, eu me sentia isolada. O twitter é inútil, sempre foi, eu sempre o achei inútil, sempre vou achar. Mas eu já fui viciada, não sei porque, é estúpido ficar cada pouco postando o que você está fazendo e o que você está pensando, porque no fundo, você não está fazendo nada, está sentado na frente do computador falando sobre suas vontades, mas não realizando-as, como diz.
 As pessoas têm medo, elas se escondem. Eu espero algum dia definitivamente me livrar de tudo isso, mas tem lá seu lado bom. Conversar com seus amigos, saber das novidades, olhar fotos e até "conhecer" gente nova, por mais que eu tente me livrar disso, ele faz parte da atualidade e infelizmente faz parte da minha vida. Porém, eu sempre vou ter aquelas "pontadas" no peito de tanta besteira que leio nas redes sociais.
 Acontece que, as pessoas abandonaram um pouco o mundo real, abandonaram os dias de semana com os amigos, eles são motivados a fazerem exercícios (ir na academia) para poder postar uma foto no facebook... Triste realidade. Me sinto distante das pessoas sem redes sociais, mas de alguma forma também me sinto distante com elas.

3 comentários:

  1. Adorei o teu texto! Você escreve muito bem!!
    Gostei muito da parte sobre STATUS. É bem assim mesmo. Um mundo imaginário onde todos são felizes e precisam de likes para aumentar a auto-estima deles.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tau, não sei se tu te lembra de mim, conversávamos pelo próprio facebook, mas começamos MESMO a nós falar através do tumblr. Não me recordo o nome do teu, o meu eu usava como A Colecionadora de Borboletas. Sempre gostei das tuas palavras, dos teus posts polêmicos, conversávamos não lembro sobre o que. Sempre gostei da tua forma de pensar, e do teu jeito totalmente diferente de ser. Me identifiquei com várias das tuas palavras desse texto, infelizmente eu estava assim com o maldito facebook, com essa mania idiota e doentia de querer atenção. Mas aos poucos eu estou mudando, e saiba que tu faz parte desta mudança!
    Obs.: Eu estou pensando em tentar escrever um livro, sei lá, quem sabe um dia né? Com certeza tu estará nele... Se tu puder, entre em contato através do meu email andria-souza1@hotmail.com ou do meu blog http://acolecionadoradeborboletas.blogspot.com.br/ , vamos conversar mais, adoraria te conhecer pessoalmente! Beijos

    ResponderExcluir