quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Cegos Loucos

Não preciso de suas mentiras
Não mais
São todos loucos
Perdidos, cegos, amargos

Não, não é assim
Não precisa
Pense em mim
Ou não pense
Só pense

Não, você não pode fazer isso
Ninguém faz isso
Todo mundo faz aquilo
Você faz parte de todo o mundo
Não pode fugir disso

Não, não, não
Loucos, loucos, louca
Não quebre o muro
Você não sabe o que tem do outro lado

Não, não, não
É seguro aqui
Aqui estão todos protegidos
Pelos véus que cobrem seus olhos
Pelo barulho do dinheiro que tampa seus ouvidos
Pelo cheiro de esgoto que abrange a cidade

Está tudo bem
Quando um homem constrói um muro, o outro logo quer saber o que há do outro lado
Não há nada lá
Não seja louca
Não, não, não

Não há nada lá
Não há saída
Não há entrada
Não há estradas
Não há vida

Aqui é bem melhor
Veja
Loucos, todos loucos
Todos confortáveis
Todos felizes
Por que fugir?

Não se sente bem?
Sua louca
Não quebre o muro, não fuja
Não vai sobreviver do outro lado
Pois do outro lado vivem os incorretos

Do outro lado vivem aqueles que não sabem sobreviver
Do outro lado vivem aqueles que não tem sede de poder
Do outro lado não há prédios
Lá eles não cavam suas próprias covas

Sente saudades dos braços de sua mãe?
Era confortável não?
Você é frágil demais para o mundo
Ela dizia
Você nunca acreditou nisso, sua louca
Pois devia

Não, não
Escute-me, eu sei o que eu falo
Afinal, também estou cegado por esse mundo
Mundo de loucos
Afinal

Não, fique aqui
Te ofereço o sabor da vitória
Não há liberdade, você estará sempre acorrentada
A essa prisão sem grades
Onde as bocas abertas são armas que disparam

Não precisa
Não fuja
Não, não, não
Fique aqui, cegue-se conosco
Não precisa buscar a verdade

Não precisa mudar um mundo
Que já está estragado
Pelas mentes amargas
Que vivem desse lado

Frágil criança inocente
Seu pai não lhe apoia mais?
Quantas pessoas ficam amedrontadas com o brilho de loucura em seus olhos?
Uma criança solitária
Que se refugiava em livros? Ou em mundos imaginários?

Esse é o lado certo, todos os seus amigos estão aqui
Não, não, me escute
Aqui é onde você nasceu
E aqui é onde você vai apodrecer na terra

Por que abrir os olhos para um mundo insano
Quando você pode fechá-los e ignorá-lo?
Sinta-se confortável
Eu estou aqui, lhe abraçando
Vai ficar tudo bem

Afinal, a ignorância é uma benção
Não tenha medo
Não, não, não
Se você for para o outro lado do muro
Verá um mundo de desgraça
Na verdade, você verá o mundo como ele realmente é
Esse é o maior temor dos homens
Que loucos não são

Por que não é feliz aqui?
É só fechar os olhos
Vai ficar tudo bem...

Não há cura para a loucura
Ou talvez a loucura de alguns
Seja a própria cura

No final, são todos loucos
Cegos loucos
Procurando uma luz
No fundo do poço
Enquanto a luz bate em suas cabeças
Só basta abrir os olhos


Um comentário: