sábado, 21 de junho de 2014

Heróis (poema)

É a completa inconsciência
De um ato insensato
Lúgubre por natureza
Incerto pela certeza

Um sentimento
Da água insípida
Incolor
Indolor

Mas arde
Arde como a dor
Ferve como o sabor
Da vingança de um covarde

Quem eram os heróis?
Mortos por palavras
A verdade que se esvaía
Na ponta de uma espada

Digno, não sei
Tenho dúvidas,
Enterradas
Pelo caminho onde andei

É claro para aqueles que veem
As nuvens no céu
É confuso para aqueles que veem
Além do seu próprio véu

Heróis, onde estão?
Quem sabe salvem-me
Dessa clareza
Ou dessa escuridão

Eu queria ser um herói
Porém percebi
Que o herói não é herói porque quer
É herói porque sabe o que quer

E eu mal sei o que escrevi...


0 comentários:

Postar um comentário