domingo, 10 de junho de 2018

 Há quem diga que sensibilidade é uma fraqueza. Mas a sensibilidade é resistência, como as plantas que nascem no concreto, flexíveis, resilientes. Pequenas, porém é exigido muito para que se desenvolvam, mesmo assim elas estão aí, onde não deveriam estar, existindo, resistindo, germinando, subversivamente, entre os sulcos do concreto. .
 Podem pisar nessas plantas ou arrancá-las, mas não podem tirar o sol que as envolve, nem a chuva que as rega, assim, elas seguem florescendo, obstruídas, mas veementemente fixando suas raízes consistentes no cimento maciço, reafirmando sua existência nos solos mais inóspitos dessa realidade hostil. 
 A sensibilidade sempre será a maior força que alguém pode ter em um mundo de pedra. E é dessa maneira que eu sigo florescendo. 



0 comentários:

Postar um comentário